segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

"Durmo, remoto; sonho, diferente,
Meu coração, ansioso e pressuroso,
Foi entalado num comboio entre
Os dois vagões do meu destino ocioso."


Sábias palavras de Fernando Pessoa, assinada pelo seu heteronômio Álvaro de Campos, que resumem a guerra de sentimentos internos que tenho vivido em apenas 4 versos. Não é de ontem, de semana passada ou mês passado, é de alguns meses que minha vida tem pedido uma pausa. Talvez eu seja fraca demais para aceitar que as coisas não são como gostaria que fossem, ou talvez eu seja corajosa o bastante para jogar tudo pro alto, simplesmente pra me colocar a disposição do que a vida tem para mim, porque talvez eu tenha ignorado seus sinais nos últimos meses.

É impressionante como a vida judia e sempre nos obriga abrir mão de uma coisa para oferecer outras...

Curitiba sorriu para mim e me acolheu desde o primeiro momento que coloquei meus pés aqui pensando que algumas horas depois voltaria para casa, mas ela não me deixou ir embora e continua relutante a me deixar ir. Conheci tantas pessoas incríveis nessa cidade. Pessoas de coração enorme e acolhedoras, profissionais brilhantes e que me servirão de inspiração para o resto da minha vida. Tive as melhores experiências aqui, a tal ponto que o "mais ou menos" não me basta. Aprendi a saborear o melhor da vida e descobri meu potencial como pessoa e como profissional. Curitiba me fez ver que não dá pra se acomodar e que basta uma inquietude para uma reviravolta.

Se está doendo? Está, com certeza! Mas é uma dor boa de sentir, sinal de que fiz as coisas certas ao ponto de ver que pessoas me farão falta e que farei falta para algumas também.

Talvez isso não seja uma despedida, seja um "até breve", mas estou pronta e aberta para as duas possibilidades.

As pessoas queridas que convivi aqui, digo: não tenham dúvidas que sentirei saudades. Em especial, a todos da equipe de Tributos Diretos da Votorantim, pessoas que me afeiçoei em tão pouco tempo, com as quais aprendi a ser alguém melhor. Agradeço a vocês, de todo o meu coração, pela acolhida, pelo respeito e confiança que me deram, por me assistirem com atenção em horas tediosas de treinamento, escutando minha voz fina e irritante, seja pela amizade ou pelo interesse, meu mais sincero OBRIGADA! Vocês todos conquistaram um espaço especial em meu coração. Contem sempre comigo!

Dessa nova fase, não sei o que esperar, tampouco o que me espera... Só posso arregaçar as mangas e pedir que venha! De tudo que vivi até aqui, foi um aprendizado e fundamental para encarar o que está por vir.

Sucesso a todos nós!

3 comentários:

Cris Tomazeti disse...

Nossa! Como você escreve bem! Tambem vamos sentir sua falta, não só pelo trabalho, mas também pela sua alegria, leveza e energia...Vou sentir falta dos grandes papos cabeça, rsrs. Tão jovem e com tanta certeza da vida, admirável! Vjs

Unknown disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Josiane Moreira disse...

Leila, com certeza vai fazer muita falta. A convivência, afinidade, alegria são fatores predominantes em você que fazem com que todos sintam um carinho incrível por essa contadora de histórias e números, (adoro a parte das histórias). Também quero que saiba que além de tudo, tenho muita admiração pelo seu talento profissional, por todo esse conhecimento que você tem e que nos transmitiu através de seus treinamentos e conversas afora. Muito sucesso neste novo desafio, tenho certeza que terá!